História

Em 08 de março de 1998 a população de Ribeirão Preto e dos demais 25 municípios pertencentes ao Departamento Regional de Saúde – DRS XIII, foram contempladas com a  inauguração da Maternidade denominada MATER – Maternidade do Complexo Aeroporto, que posteriormente com a transferência de sua gestão para a FAEPA foi designada como Centro de Referência da Saúde da Mulher de Ribeirão Preto – MATER.

O Convênio para gestão do Centro de Referência da Saúde da Mulher de Ribeirão Preto-Mater (CRSMRP-MATER), entre a Secretaria de Estado de Saúde (SES-SP) e o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCFMRP-USP), com a interveniência da Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência (FAEPA), foi celebrado em março de 2009.

As tratativas para o processo de mudança de gestor, que duraram aproximadamente dois anos, culminaram com a devolução do direito de uso do prédio da Maternidade, pela Fundação Sinhá Junqueira, gestora da Mater desde 1998, para a Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto, proprietária do terreno, e a cessão feita por esta última ao Governo do Estado de São Paulo, concretizando-se o processo de transferência. Em março de 2014, após participar de Convocação Pública, a FAEPA celebrou Contrato de Gestão com a SES-SP para gerenciar o CRSMRP-MATER.

Atualmente, o CRSMRP-MATER atende Ribeirão Preto e os outros 25 municípios que integram o Departamento Regional de Saúde DRS XIII, cobrindo uma população estimada de 1.400.000 habitantes. O CRSMRP-MATER tornou-se vanguarda na atenção à mulher, criando modelos multiprofissionais de assistência em consultas ambulatoriais, em procedimentos cirúrgicos, internação, atendimentos aos partos de gestação de baixo e médio risco, internação ginecológica e obstétrica em caráter de urgência ou emergência, exames especializados e assistência em situações especiais, como às adolescentes e planejamento familiar.

Assim, desde o início de suas atividades, o CRSMRP-MATER vem se consolidando como referência regional para os casos ginecológicos e obstétricos de baixa e média complexidades, subsidiando e aliviando em grande parte as constantes filas de espera na rede de saúde que acabavam por desaguar no Hospital das Clínicas.

Destaca-se, ainda, a importância do CRSMRP-MATER como campo de estágio prático nos cursos de graduação de medicina e de enfermagem da USP, além de contribuir significativamente como campo de estágio para formação acadêmica de médicos residentes em Ginecologia e Obstetrícia, Puericultura e Pediatria, Neonatologia, Medicina de Família, Medicina de Emergências, Medicina Fetal, Uroginecologia, Videoendoscopia Ginecológica e Anestesiologia. É um cenário amplamente utilizado em projetos de pesquisa vinculados aos programas de Pós-Graduação dos Departamentos de Ginecologia e Obstetrícia, Puericultura e Pediatria, Cirurgia e Medicina Social da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – USP e do Departamento Materno-Infantil da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto-USP.